catraca-flap

O controle de acesso em hospitais é extremamente importante

A pandemia do novo Coronavírus (SARS-CoV-2) impactou o mundo inteiro. Muitos países estão em quarentena e enquanto alguns locais fecham, outros veem sua demanda aumentar significativamente, o que é o caso dos hospitais e unidades de saúde.

Nos últimos dias essas instituições tem visto seu fluxo de pessoas aumentar, o que consequentemente requer um aumento da segurança.

Certificações de qualidade como a da Organização Nacional da Acreditação (ONA) e da Joint Comission International (JCI), que são grandes diferenciais para as instituições de saúde, tem como requisito básico o controle de acesso em hospitais. Desta forma já podemos perceber que o controle de acesso em instituições de saúde não é apenas um diferencial, mas sim uma necessidade.

A importância da segurança em hospitais em tempos de Covid-19

O controle de acesso em hospitais neste momento é indispensável, principalmente na circulação interna. Pessoas com confirmação ou suspeita do novo Coronavírus devem ficar isoladas dos outros pacientes e, neste caso, o controle de acesso evitaria o fluxo de pessoas nas áreas isoladas. Mas saiba que o controle de acesso em ambientes internos não serve apenas para evitar que as pessoas entrem em locais contaminados, mas também em salas de cirurgia e em locais onde são guardados medicamentos.

Segundo a Secretaria da Saúde, qualquer pessoa que tenha contato próximo (cerca de 1m) com alguém com sintomas respiratórios está em risco de ser exposta à infecção pelo SARS-CoV-2, por isso, também destacamos a importância de restringir o número de visitantes que entram no hospital, evitando aglomerações. Uma catraca para controle de acessos poderia facilitar neste caso, preservando a saúde de pacientes, visitantes, funcionários e prestadores de serviço.

Sistemas para o controle de acesso em hospitais

Muitas instituições de saúde contam com sistemas hospitalares para gestão de pacientes e visitantes. E a boa notícia é que estes sistemas podem ser integrados a um controle de acesso físico.

Muitos hospitais, por exemplo, tem um limite máximo de visitantes por quarto, geralmente dois. Caso o sistema detecte que o limite de visitantes em determinado quarto já foi excedido, a catraca poderá bloquear o acesso de uma terceira pessoa, só liberando quando uma delas sair. Essas soluções são necessárias para manter a saúde do paciente e para a própria gestão do hospital.

Ainda é possível contar com a integração dos sistemas com o agendamento de consultas, facilitando o trabalho da recepção e evitando a aglomeração de pessoas no ambiente.

Controle de acesso físico

Para o controle de acesso físico, existem as catracas e os coletores de acesso.

As catracas são ideais para recepções e portarias. Mas não basta barrar ou liberar pessoas, catracas de acesso precisam ser inteligentes. As catracas da Topdata atendem todos estes requisitos. Podem ser usadas com leitores de cartões, biométricos, leitor QR Code e código de barras.

Em relação ao tipo de braço, podem estar equipadas com:

  • Mecanismo de braço fixo (modelo padrão);
  • Mecanismo de braço articulado (antipânico). Esse modelo permite que o braço fique na posição vertical, liberando a passagem dos usuários quando a alimentação da catraca é interrompida.

O hospital também pode optar por um coletor de acesso, que é ideal para controlar o acesso a portas e portões, evitando a livre circulação em UTI’s, áreas isoladas, farmácias e salas de cirurgia. Este coletor pode ser disponibilizado com leitor de cartões ou biométrico.

A escolha dos sistemas de segurança em hospitais e instituições de saúde deve ser feita sempre com cautela, visando preservar o bem estar dos pacientes, funcionários e visitantes. É importante optar por equipamentos de qualidade, fabricados por empresas de confiança.

 

Para escolher a melhor opção de controle de acesso para o seu hospital, conte com a Topdata, especialista em controle de acesso há mais de 26 anos.